Preso por estuprar influenciadora em avenida movimentada vira réu em SC

crime-em-sc-inevstigado-pela-policia-civil

A Justiça de Santa Catarina converteu em preventiva a prisão em flagrante do investigado por estuprar a influenciadora Nina Tobal, 20 anos, em Joinville, no Norte do estado. O caso aconteceu na tarde de segunda-feira (9) em uma das avenidas mais movimentadas da cidade. Na quinta-feira (12), o Judiciário aceitou a denúncia feita pelo Ministério Público e o homem virou réu no processo.

Segundo a jovem, ela caminhava pela Avenida Hermann August Lepper quando foi abordada por um homem que anunciou um assalto. O criminoso, no entanto, a jogou contra uma árvore, segurou seu braço, se masturbou e ejaculou nas pernas da jovem.

A defesa do acusado não foi encontrada.

Inicialmente, a Polícia Civil informou que tratava o caso como importunação sexual. No entanto, na quarta, quando o MPSC denunciou o suspeito, a tipificação do crime foi alterada e o caso passou a ser tratado como estupro.

Após a violência, a Nina acionou a Polícia Militar, que atendeu a vítima e a levou para a delegacia, onde ela prestou depoimento. No relato nas redes sociais, a estudante de psicologia afirmou que não tinha ferimentos pelo corpo e que agora buscava a identificação do autor do crime.

“Ele não levou nada material, mas levou um pouco da minha alma. Após empurrada contra a árvore, ele pegou no meu braço direito, próximo da minha cintura, tirou o pênis para fora e começou a se masturbar. Luz do dia, em uma das avenidas mais movimentadas de Joinville”, escreveu.

Após o relato de Nina, a vice-prefeita de Joinville, Rejane Gambin (Novo) prestou solidariedade à garota, classificou o caso como “lamentável” e disse ser necessário punir o autor do crime. A vereadora Ana Lucia Martins (PT), também se manifestou: “Estamos contigo. Conte comigo, conosco”.

Open chat
Fale com a CBN Vale do Itajaí
Olá 👋
Podemos te ajudar?